Fertilizante NPK

Fertilizante NPK: saiba como tirar melhor proveito para o seu cultivo

Fertilizante pode ser definido como qualquer material orgânico ou inorgânico (mineral), de origem natural ou sintética, que é adicionado ao solo com vistas ao suprimento de certos elementos essenciais ao crescimento vegetal. Para cumprir sua função, os fertilizantes minerais devem apresentar uma série de características desejáveis; e o Fertilizante NPK pode ser uma excelente opção para sua plantação.

Os fertilizantes são empregados predominantemente na forma sólida, contudo podem ser aplicados também na forma de soluções e suspensões de fertilizantes. Uma característica importante dos fertilizantes sólidos é a granulometria, que é determinada pelo tamanho e forma de suas partículas. De acordo com a granulometria, os fertilizantes sólidos podem se apresentar na forma de pó, farelado ou granulado.

Assunto deste nosso texto de hoje, o fertilizante NPK conta com elementos que conferem diversos benefícios às plantas. Se você quer saber mais sobre este tipo de adubo e também como ele pode ajudar a tirar o melhor proveito para o seu cultivo, continue a leitura abaixo!

O que é fertilizante NPK?

Há numerosas substâncias que as plantas necessitam para um crescimento saudável. Os fertilizantes NPK são compostos por três macroelementos, sendo a sigla para Nitrogênio (N), Fósforo (P) e Potássio (K). São chamados de macroelementos pois são utilizados em grande quantidade pelas plantas e são fundamentais em todas as etapas: crescimento, florescimento e frutificação.

Para entender completamente a atuação de um fertilizante NPK, é preciso conhecer os efeitos causados por cada um de seus macronutrientes. Confira mais sobre cada um deles abaixo:

Nitrogênio (N)

O nitrogênio é absorvido na forma de amônio ou nitrato pelas raízes e grande parte dele é utilizado para fabricação das proteínas (na forma de enzimas) e ácidos nucléicos. É a segunda substância mais importante para os vegetais logo após a água e afeta diretamente o desenvolvimento dos tecidos das plantas e sua reprodução.

Por ser parte da clorofila, tem influência direta na realização da fotossíntese. Além disso, também se encontra na composição do DNA e RNA, atuando na fase de crescimento rápido das plantas.

O que a falta desta substância causa: as folhas mais velhas tendem a ficar amareladas e a planta perde a cor verde devido à falta de clorofila.

Fósforo (P)

O fósforo é associado com a complexa transformação da energia na planta e com a regulação da síntese das proteínas. Quando adicionado ao solo, promove o crescimento das raízes e a resistência ao frio, auxilia o perfilhamento e acelera a maturação. Assim com o nitrogênio, sua sintetização também é importante.

O qua a falta desta substância causa: a planta apresenta crescimento debilitado e uma coloração anormal de verde escurecido. Quando as plantas são pequenas, as deficiências são similiares as da falta de nitrogênio. Algumas outras colorações anormais como vermelho e amarelo em plantas podem ser ocasionadas por outros fatores, como temperatura do solo e ação de insetos.

Potássio (K)

É ativador de enzimas, agindo também na fotossíntese. Faz com que a planta tenha um melhor controle sobre suas funções vitais como respiração, perda de água e resistência a pragas. Com isso, deixa inclusive as raízes mais fortes e aumenta a resistência à aridez.

O qua a falta desta substância causa: quedas no rendimento das plantas e na qualidade física, na resistência à pragas, na vida útil dos frutos e também no valor alimentar dos grãos.

Os números nas embalagens

A inclusão de números, antes ou depois da sigla, que citamos acima indica a quantidade de cada um dos três elementos presente naquele fertilizante NPK. Os números representam a porcentagem em cima do peso total da embalagem.

Tome como exemplo: um fertilizante NPK 4-14-8 é composto por 4% de nitrogênio, 14% de fósforo e 8% de potássio. O restante, para completar os 100%, é composto de substâncias sem efeito sobre a planta, ou enchimento.

Como aplicar um fertilizante NPK?

De nada adianta ter todas essas informações sobre fertilizantes NPK e não saber a melhor e mais correta maneira de aplicá-los para obter todos os resultados desejados. Algo comum e que muitos fazem é simplesmente jogar o fertilizante sobre o solo, algo que, ao mesmo tempo em que é mais simples, é menos efetivo.

Isso especialmente por causa do fósforo. Como sua atuação é majoritariamente nas raízes, não há muito que o nutriente possa fazer na superfície do solo. É imprescindível que ele vá fundo para que o crescimento saudável da planta ocorra, outra particularidade do P é em relação a mobilidade quase nula nos solos, ou seja, o mesmo não tem capacidade de percolar nas camadas do solo permanecendo assim aonde for aplicado.

A melhor e mais eficiente forma de aplicação destes produtos NPK seria na linha de planto junto as semeadoras tradicionais. Devido a grandes extensões de terras muitas vezes está pratica não se adequa a esta realidade fazendo assim necessário as aplicações a lanço.

Fertilizantes da TMF potencializam o fertilizante NPK!

Agora que você já conhece os fertilizantes NPK, suas composições e como aplicá-los, sabe também como eles melhoram e muito o seu cultivo, não é? Sendo assim, chegou a hora de entender como os Fertilizantes da TMF podem potencializar ainda mais os efeitos do NPK na sua produção!

Nossos principais produtos são o Calsite e o Isofertil, e os dois podem atuar em conjunto com os NPK. Ambos produzidos à base de Cálcio (Ca) e Silício (Si), atuam com a melhoria imediata da fertilidade dos solos.

A maioria dos fertilizantes possuem um pH ácido, assim dificultando o total aproveitamento pelas plantas, quando os produtos TMF são adicionados a esta mistura em doses previamente calculadas, os fertilizantes Calsite/Isofertil equilibram o pH desta mistura melhorando a disponibilidade dos nutrientes.

Em suas variadas listas de benefícios, além da potencialização dos efeitos de um fertilizante NPK, estão:

  • Melhoria na atividade microbiológica do solo;
  • Aumento da produtividade;
  • Melhor capacidade de absorção de água e nutrientes;
  • Diminuição da atividade do alumínio
  • Manutenção ou melhora do pH no perfil do solo;
  • Plantas mais saudáveis;
  • Maior crescimento do sistema radicular;
  • Entre outros.

E ainda tem mais! Quer conhecer com detalhes todas as características e benefícios dos fertilizantes da TMF? Então acesse hoje mesmo nosso site e veja todo o conteúdo da nossa categoria de produtos!

 



Conversar no Whatsapp