Importância da Construção do Perfil do Solo em Profundidade para os solos do Cerrado

Cerca de 60% da produção brasileira de grãos acontece nos solos do cerrado. Por isto o cuidado com a fertilidade destes solos é fundamental para os ganhos de produtividade na produção nacional.

Segundo o Gerente Nacional de Vendas da TMF Fertilizantes, Vagner Cassol, o desafio dos solos do cerrado encontra-se no fato de que mais de 95% destes solos possuem a fertilidade nas camadas superficiais, impedindo assim o potencial produtivo das culturas implantadas.

Portanto é fundamental levar nutrientes em profundidade sem ter ação mecânica, já que temos uma adubação a lanço em sua maioria.

O maior desafio dos solos do cerrado é aumentar a fertilidade de solos em áreas com baixa CTC ou baixa capacidade de troca de nutrientes.

Durante as edições do projeto Mestres do Solo nas regiões agrícolas do cerrado brasileiro, o professor doutor Telmo Amado da Universidade Federal de Santa Maria destacou a importância desta construção de perfil para os solos do Cerrado.

O professor Telmo menciona que os solos do cerrado, geralmente, apresentam as características de baixo pH, acidez elevada, baixa saturação de bases, elevado teor de alumínio e manganês. Características desfavoráveis ao desenvolvimento radicular e nutrição de plantas. Aplicações de fertilizantes e corretivos modificam esta condição na camada superficial. Porém, a melhoria das camadas subsuperficiais é mais complexa, especialmente no sistema plantio direto onde a mobilização mecânica é mínima.

A construção de um perfil no qual o gradiente vertical de atributos químicos, uma característica do sistema plantio direto, seja amenizado é muito importante para o aprofundamento do sistema radicular das culturas econômicas. Ainda, a presença de uma camada compactada entre 12 a 20 cm pode dificultar o desenvolvimento radicular e mesmo a melhoria química do perfil.

Com o aprofundamento do sistema radicular vários processos são otimizados com destaque, conforme mostra o prof. Telmo:

– a ciclagem de nutrientes passa a ser fechada. Isto significa que as perdas de nutrientes por lixiviação são mínimas. Com isto, nutrientes móveis com o potássio e muito móveis como nitrogênio (nitrato), enxofre (sulfato), boro são ciclados pelo sistema radicular profundo.

– Adição de carbono em profundidade em função do desenvolvimento de raízes e da adição de exsudatos que são importantes para atividade biológica. Com esta adição de carbono ocorre uma melhoria da estrutura do solo que irá facilitar o aprofundamento das raízes das próximas culturas.

– Aumento da eficiência do uso da precipitação. Para isto, é muito importante incrementar a infiltração de água no solo, aumentar a armazenagem e finalmente aumentar o uso da água armazenada em camadas mais profundas do solo. Deve-se destacar que são processos distintos e que por isto requerem soluções distintas. Por exemplo, para incrementar a infiltração de água deve-se manter o solo coberto, com uma estrutura favorável a infiltração, formada por agregados estáveis. A presença de bioporos e da conectividade de poros que iniciam na camada superficial e se prolongam até a camada subsuperficial é muito importante. Ainda, deve-se adotar estratégias para reduzir a velocidade de escoamento da água através de semeadura em contorno e evitar a compactação da camada superficial. Para armazenar água no solo que seja disponível para as plantas, deve-se ter um tamanho de poro que permita que as plantas tenham acesso a água. Então, são necessários poros grandes para aeração, infiltração, drenagem e desenvolvimento radicular. Também são necessários poros pequenos para retenção temporária da água. Um solo bem estruturado, com matéria orgânica e atividade biológica apresenta estas características. Finalmente, para incrementar o uso da água armazenada no solo a resistência a penetração deve ser baixa e as características químicas devem ser favoráveis ao desenvolvimento radicular. Do ponto de vista de estratégias biológicas, a alternância de sistemas radiculares com diferentes características é fundamental. Isto é relevante para que a taxa de fotossíntese se mantenha elevada, com isto as plantas terão mais vigor, resistirão mais aos estresses bióticos e abióticos e irão produzir mais, objetivo final. Como estamos utilizando cultivares modernas de elevado potencial produtivo, a demanda por água e nutrientes é elevada.

– Adaptação da agricultura as mudanças climáticas que se encontram em curso. Este é um dos principais desafios da sociedade, qual seja desenvolver sistemas produtivos que sejam resilientes às mudanças

climáticas. Entre estas, destaca-se a ocorrência mais frequentes de déficits hídricos de grande intensidade. Por outro lado, também se prevê a ocorrência de chuvas extremas com elevado potencial de ocasionar erosão e remoção de nutrientes. A formação de um perfil favorável ao enraizamento, que além da melhoria química também contemple a melhoria física e biológica das camadas subsuperficiais é importante.

Projeto Mestres do Solo

O projeto Mestres do Solo conta com palestras e treinamentos por todo o Brasil com a participação do prof. Telmo Amado. Nos próximos meses de julho e agosto acontecerão edições do projeto em regiões do Cerrado como Silvânia em Goiás, Porto Nacional em Tocantins e Primavera do Leste no Mato Grosso.



Conversar no Whatsapp